Arquétipos: a gênese

Arquétipos: a gênese

O que são arquétipos? Quem são os criadores dos arquétipos? Qual a relação entre anjos e arquétipos? Como a hipótese dos arquétipos explica a gênese da vida? Veja neste artigo que a explicação sobre a origem dos arquétipos passa inicialmente pela identificação dos criadores dos arquétipos.

A explicação sobre o mundo material ser uma projeção dos mundo dos arquétipos, pode se dar pela ciência por meio da física quântica  ou ainda através da teologia, mais precisamente a angiologia como ramo da teologia que estuda os seres divinos.

O universo é regido por leis físicas universais, toda tese, teoria e hipótese e conhecimento, seja este filosófico ou cientifico, deve ser posto a prova tendo como parâmetro estas mesmas leis da física que se aplica ao mundo quântico, macro e ao cosmo.

No universo tudo é energia, que pode está em cinco formas: solido, liquido, gasoso, plasma e éter.   No universo mundos são criados por colapso de ondas, ou seja por fusão de energias e sendo possível a existência de mundos e seres nos cinco estados físicos da matéria. Então veremos uma breve explicação sobre os anjos e os arquétipos sob a ótica da física quântica.

o estudo dos anjos 

O estudo dos ANJOS sempre foi objeto da teologia, esta vista como um ramo da filosofia; a definição da Teologia se refere ao estudo de dogmas religiosos e questões relacionadas à fé humana; contudo a ideia que prevalece é que teologia assim como a filosofia não é ciência.

A novidade é que estamos século XXI e temos um novo parâmetro para explicar a realidade: a física quântica. Logo a hipótese da existência dos anjos e dos arquétipos deve estar em harmonia com os princípios da física quântica.

Anjos são citados pelos humanos em sua maioria são vistos como mensageiros de Deus, contudo,  os anjos atuam de forma discreta cumprindo papéis específicos de acordo com a função de cada um. São seres que podem comunicar-se telepaticamente e ou pessoalmente com o humano sem interferir no seu livre arbítrio.

Para a psicologia analítica pode afirmar que psicologicamente que os anjos  existem no inconsciente coletivo de toda humanidade, sendo parte da psique objetiva, Carl Jung explica que na psique de todas as pessoas há algo objetivo, que são os símbolos, imagens do inconsciente coletivo; algo tão forte e presente em todas as religiões. Diversas pesquisas realizadas nos EUA e alguns países da Europa demonstrou que a grandes maioria das pessoas acreditam sim na existência de anjos.

Entre os estudiosos do assunto a noção que prevalece é que os anjos são seres cujo corpos são formado de um tecido energético mais sútil, também chamado luz astral, podendo assumir uma forma física mais densa.

Pode deduzir em termos da física quântica, que os anjos são seres formados por PLASMA. Anjos são “consciências” que vibram em dimensões mais elevadas e possuem corpo de energia mais sutil; logo é possível termos quânticos  a existência de seres com corpos de plasma.

os Anjos na teologia 

Materialmente o conhecimento sobre os anjos consta em textos sagrados dos antigos hebreus, que posteriormente virou religião judaísmo, o mesmo texto faz parte da escritas sagradas no islamismo e no cristianismo.

Na bíblia crista ocidental os relatos sobre a aparição de anjos é citada dezenas de vezes, em gênesis no antigo testamento da bíblia cristã vista os anjos são vistos como os filhos de Deus. No islamismo os anjos são vistos como seres de luz “chamas de deus”,  e em ambos as religiões aparecem com mensageiros de deus.

Apesar de não ter validade cientifica, foi documentado nos evangelhos de cristo um fenômeno de transfiguração da energia, no qual diante de três apóstolos a pessoa de jesus, no seu corpo sólido se transforma de assume a forma de plasma.

O inverso também já ocorreu, cientistas da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos   garantem ter solidificado a luz, no experimento os fótons de luz se transforma em um cristal, com os fótons ficando fixos no lugar, formando uma rede cristalina de luz.

os Anjos Elohim

Essa explicação acima foi importante para cita uma categoria de anjos, os elohins, deuses criadores, mestres geneticistas. Os elohim são seres que são enviados aos mundos com a função de criar e expandir modelos de seres, ajudando na criação de corpos físicos, sendo os arquétipos a premissa de todas as formas de vida , são os protótipos de todos os seres.

Os elohin são um classe de anjos que tem a missão de criar vidas, são auxiliar a direto do criador primordial; os anjos Elohin são seres construtores e modeladores de mundos, sendo seres geneticistas criadores de formas de vida. Portanto os anjos elohin são seres semeadores de vida nos planetas.

arquétipos e anjos

os anjos e os arquétipos

Então como Deus, a fonte criadora, a grandes consciência cósmica ou fluido cósmico unível faz para povoar os planetas recém criados? Existe diversas possibilidades inimagináveis para nos humanos,  contudo no caso do planeta que habitamos gaia, foi descrito como hipótese pelo povo hebreu e documentado em livros sagrados, Tora,  no judaísmo, islamismo e cristianismo a tese da presença de seres extraterrestre conhecido com anjos elohin ou filhos de deus.

Deste modo para que haja vida material numa esfera  planetária que apresente condições astrofísicas para que haja vida, antes foram criados protótipos destas vidas ou seja arquétipos, apenas após a criação destes modelos é que  há a reprodução das espécies.

Arquétipos: a gênese

Os arquétipos está na organização do universo e do nosso planeta, tudo neste planeta surgiu a partir  de um protótipo, nada é por acaso ou espontâneo, ou criado por mutações ou transformações aleatórias no meio ambiente.

Até mesmo os tipos psicológicos e situação de vida que todas as pessoas irão vivenciar para sua evolução, são definidos previamente, pois já foi dito: “não há nada de novo debaixo do sol”, toda a criação foi concluída, apenas estamos vivenciando arquétipos pré-existentes.

Deste modo sob o aspecto quântico pode-se afirmar vivemos num universo autoconsciente e que essa consciência cósmica emanou os arquétipos como as energias primordiais de todos os seres no universo.

os Arquétipos e física quântica 

Em termos quânticos pode-se dizer que no universo não existe nada “solto”. Tudo tem de certa forma padrões quânticos originários para direcionar e organizar um cosmos aparentemente caótico.

A tese do biólogo Rupert Sheldrake têm base na física quântica e caracteriza-se por ser uma das mais ousadas ideias científicas da atualidade: a hipótese dos campos quânticos que dar forma e qualidade a todos os seres.

Este campo foi denominado por Sheldrake como “campos mórfogenéticos” esses são estruturas invisíveis que se estendem no espaço-tempo e moldam a forma e o comportamento de todos os sistemas vivos do mundo material.

Os arquétipos se manifesta no mundo material na forma de campos mórfogenéticos, padrões quânticos universais que diferenciam todos os seres neste planeta. É o que diferencia um mineral de uma planta, o que diferencia uma águia de uma galinha ou um animal de um ser humano o é o seu campo morfogênetico.

Deste modo as teses atuais criacionismo e evolucionismo ainda neste século será refutada, a tese da biogênese e de antropogênese  com base na ideia de uma intervenção extraterreste na forma de criação de arquétipos será atualizada, independente de nomenclatura.

Saiba mais sobre os arquétipos e a física quântica no e-book Física Quântica para principiantes.

Diga-nos o que achou?